Seja na família, entre amigos ou no trabalho, um líder está, naturalmente, à frente de um grupo de pessoas. Porém, o que nem todo líder tem é o dom ou competência de delegar, vendo isso como algo simples de ser feito.

Em primeiro lugar, delegar é uma habilidade essencial de liderança e que pode ser desenvolvida. Afinal, não existe time de uma pessoa só: é preciso entender e aceitar o papel de cada um na dinâmica de grupo.

Em segundo lugar, para quem deseja melhores resultados e até um maior equilíbrio entre vida pessoal e profissional, a capacidade de delegar é vital. Em vez de assumir mais responsabilidades sobre si mesmo, um líder que delega empodera pessoas e respeita os seus próprios limites.

Ahhh, aqui estou falando como um todo: o papel de delegar e empoderar pessoas vale para amigos, família e colegas de trabalho!

Mas por que delegar é tão difícil?

Se você se encaixa no grupo de quem tem dificuldade de delegar, sabe exatamente onde mora o dilema e do que eu estou falando. Mas fique calmo!

Vou te ajudar a superar essa dificuldade

Isso mesmo: não é atoa que um líder é um líder. Existem, afinal, padrões de qualidade e competência que devem ser observados por ele.

Veja bem: um líder pode ter chegado a esse posto justamente por seus resultados técnicos positivos e comprometimento com seu trabalho no dia a dia.

Eu presenciei por diversas vezes esse modelo adotado em empresas em que atuei. A partir de uma escassez de líderes cada vez maior, as empresas não querem ou não têm tempo para preparar sucessores e novos líderes. Por isso, muitas vezes optam pelo caminho mais curto, que é promover um bom técnico.

Com isso, o novo líder se sente empolgado pela promoção, mas entra em um ciclo de dificuldades. Sim, surge muita dor de cabeça, tanto pra ele, quanto para a empresa e pessoas envolvidas.

Em razão disso, para alguns líderes, a aspiração à uma boa gestão e liderança gera desconforto em abrir mão de resolver sozinho. Afinal, ele é o puxador, responsável por ver o todo e delegar em partes para a sua equipe. Então, diante dessa dificuldade, o líder pode se sentir desencorajado e até incapaz. Isso é prejudicial tanto para a equipe quanto para ele mesmo.

Por isso, é preciso, SIM, que o líder primeiro invista no seu autoconhecimento.

Primeiramente, é preciso conhecer suas competências e seu perfil comportamental, que fazem com que sejam determinados os padrões de qualidade a serem perseguidos pelo time.

Depois disso, mas igualmente importante, é necessário conhecer as competências e perfil comportamental dos colaboradores, identificando a responsabilidade de perseguir e entregar o que foi estipulado.

Entretanto, além de ser um obstáculo na missão de delegar, não saber como e o que precisa ser melhorado no seu papel de líder pode ser algo prejudicial. Afinal, apesar do desejo de superar as expectativas ser um indicador de comprometimento, a crítica ou a falta dela gera dificuldades ainda maiores.

Cuidado com os padrões irrealistas

Quem cobra demais de si mesmo tem tendência a acreditar que o resultado nunca ficou suficientemente bom. Quem cobra de menos, tende a ter problemas para dar conta das exigências diárias.

Perseguir um padrão elevado e irrealista pode levar a consequências mais sérias, como esgotamento e depressão. Numa equipe, isso pode impor uma grande frustração sobre o seu próprio time.

Ao mesmo tempo, aceitar tudo pode passar a mensagem de que não há necessidade de superação. Por isso, melhorias podem e devem ser estimuladas.

Da mesma forma, parâmetros devem ser definidos e perseguidos. Porém, tudo isso pode ser realizado com bom senso.

3 conselhos para delegar com mais facilidade

1. Pare de consertar. Quando você assume a responsabilidade por fazer tudo e “consertar” as situações, os outros não têm a oportunidade de intervir. Delegar não é uma punição, nem sobre você “despejar trabalho nas pessoas”. Em vez disso, é uma chance para sua equipe e colegas aprenderem, crescerem e adquirirem novas habilidades e competências.

2. Comece aos poucos. Escolha uma tarefa de baixo risco que possa delegar primeiro e identifique os candidatos mais aptos para a função. Fazer essa transição por partes aumenta a sua confiança de que o escolhido pode fazer o trabalho e, também, o senso de domínio e competência da pessoa com a tarefa.

3. Estabeleça parâmetros, mas permaneça aberto a ideias. Seu trabalho é definir o quê, quando e como o resultado deve ser entregue. O líder precisa ser claro sobre suas expectativas e critérios, mas precisa delegar autoridade e autonomia sobre como a tarefa é realizada.

Eu sei, pode doer desapegar da ideia de que existe uma maneira “certa” (a sua) de fazer as coisas, mas delegar envolve confiar no processo do outro e estabelecer, também, uma parceria no campo das ideias.

Permita-se construir em conjunto.

Desenvolver a forma como você conduz o papel de liderança envolve autoconhecimento e o domínio de algumas habilidades.

Que tal começar a sua jornada para desenvolver a capacidade de delegar e de conduzir, ainda melhor, o seu time?

Gostou? Siga nossas redes sociais e acompanhe nossas dicas.

Facebook | Instagram | Twitter | Youtube | Linkedin | Pinterest

Fontes:

CURRAN, Thomas; HILL, Andrew P. Perfectionism Is Increasing Over Time: A Meta-Analysis of Birth Cohort Differences From 1989 to 2016. Disponível em: <https://www.apa.org/pubs/journals/releases/bul-bul0000138.pdf>. Acesso em 13 de maio de 2021.

WILDING, Melody. How to delegate when you’re a die-hard perfectionist. Fast Company, 2021.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.