Se você exerce o papel de líder, certamente o conceito de “feedback” faz parte do seu vocabulário. Mas e em feedforward, você já ouviu falar?

Hoje eu quero te apresentar esse termo que diz respeito a um outro tipo de abordagem, essencial à gestão e voltada ao futuro (ou para frente, “forward”, em inglês). Vamos lá?

O conceito “feedforward” foi apresentado pelo autor e especialista em treinamentos de profissionais Marshall Goldsmith. Esse termo tem relação com as práticas de feedback, porém, de uma maneira mais aprofundada.

Isto é, enquanto o feedback concentra-se nas atividades recentes e nas variáveis envolvidas em relação a elas, o feedforward olha para frente.

Assim, são considerados o futuro dos colaboradores e da organização. Ao mesmo tempo, a mira está nas variáveis internas e externas, para avaliar que competências devem ser desenvolvidas.

Desta maneira, o processo de Feedforward é capaz de conduzir as ações da organização para orientar os seus colaboradores, trabalhando eventuais lacunas de conhecimento e o desenvolvimento das habilidades necessárias. Tudo isso, antecipando-se às demandas futuras!

Feedforward torna empresas mais competitivas

Vale destacar que esse olhar para o futuro é essencial para que os empreendimentos se mantenham competitivos. Afinal, dependendo do seu nicho, antecipar-se às tendências pode ser sinônimo de sobrevivência!

Além disso, empresas que praticam o feedforward têm mais chances de reter talentos, afinal, o colaborador é estimulado e tem noção de que a organização investe no seu futuro. Essa satisfação impacta na melhora do clima organizacional e, também, dos resultados, afinal, a produtividade tende a ser mais elevada.

Como praticar o feedforward?

Assim como o feedback, o processo deve ser introduzido da maneira que fizer mais sentido à dinâmica da empresa. A base é a mesma: diálogo entre líderes e subordinados, com abordagem individualizada e um olhar sensível às particularidades e características de cada perfil.

Aqui na nossa empresa, por exemplo, é realizada a análise de perfil comportamental de todos os selecionados. Assim, a partir do momento em que alguém entra na empresa, podemos realizar um feedback, a partir do conhecimento sobre seus pontos fortes e pontos fracos.

Com isso, nós realizamos um plano de ação para que o colaborador possa trabalhar no desenvolvimento desses pontos fracos ou na busca de melhorias. Assim, conseguimos convergir em prol de resultados tanto para ele, quanto para a empresa.

Ou seja, para colocar em prática o seu processo de Feedforward, é preciso observar sob dois prismas. Um deles é sobre como o colaborador pode contribuir para o aumento da produtividade da empresa. O outro, diz respeito ao que a organização pode oferecer para que o seu profissional esteja preparado para o futuro.

Com isso, todos só têm a ganhar. Assim, podemos pontuar que, como o feedback, o feedforward é uma relação ganha-ganha. Ambos os objetivos, da organização e dos colaboradores têm valor.

Se você é um gestor, não perca tempo. O futuro está à sua porta e é possível levar a visão da sua organização até lá, junto com a sua equipe.

Que tal começar agora?

Gostou? Siga nossas redes sociais e acompanhe nossas dicas.

Facebook | Instagram | Twitter | Youtube | Linkedin | Pinterest

Fontes?

MARQUES. Roberto José. Feedforward: Entenda o conceito e veja como aplicar no dia a dia. IBC, 2019.

MESQUITA, Aline. Feedforward: o que é e como funciona? Disponível em: <https://www.oitchau.com.br/blog/feedforward/>. Acesso em 13 de maio de 2021.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.