Como bem fala Mario Sergio Cortella em seu livro, que é inspirador e nos desafia a aprender sempre, olhando o mundo e a nós mesmos sob uma nova perspectiva.

Cortella nos mostra que quando estamos insatisfeitos somos capazes de inovar, mudar e nos construir aos poucos, pois o grande desafio humano é não se satisfazer com as coisas como estão.

Quem assume este compromisso constrói uma existência significativa e gratificante.

O líder não nasce pronto, as empresas não nascem prontas, somos frutos de uma construção e desconstrução diária.

O papel da liderança vem sendo cada dia mais desafiada pelas mudanças constantes que estamos vivendo, ser um líder requer um comportamento acima da média ou seja, ser capaz de inovar, mudar e construir novos caminhos, novas alternativas o tempo todo.

O líder tem a necessidade de conhecer sua equipe, como cada um se comporta para poder alinhar seu time dando foco ao que é importante, ao que é preciso fazer e como fazer.

Muitas vezes acreditamos ser tão obvio que não comunicamos, e aí que mora o perigo, pecamos fortemente.

O simples e o óbvio precisa sim ser comunicado, a mensagem deve ser entendida e assimilada por todos os envolvidos no processo.

Acredite, eles saberão o que fazer, e juntos com o líder irão contribuir significativamente para a evolução da empresa, e se sentirão importantes e realizados.

Além do desafio de comunicar e passar a mensagem clara para sua equipe, outro ponto é o Feedback, a necessidade de saber como estamos indo também nos leva a melhorar e avaliar o processo de comunicação, não é mesmo?

E para que isso aconteça em sintonia, elencamos passos que você poderá utilizar com sua equipe no momento do feedback.

Comunicar bem é a forma mais simples, fácil e eficaz quando também falamos de FEEEDBACK.

Uma dica valiosa que deixo como início de tudo, pense na Situação > Comportamento > Impacto

Essa é uma técnica conhecido como SCI, vamos falar melhor mais pra frente.

Usando os 03 pilares você pode dar um feedback que substitui os principais erros como: ataques pessoais, julgamentos incorretos, declarações vagas e o desprezo de terceiros por comentários diretos e objetivos sobre as ações de uma pessoa.

Por outro lado, quem recebe este tipo de feedback pode ver mais facilmente quais as medidas que pode tomar para continuar a melhorar o desempenho ou para mudar comportamentos ineficazes ou que constituem um obstáculo ao desempenho.

SABE PORQUE FUNCIONA? PORQUE É SIMPLES!

Quando o processo de feedback, descreve a situação e o comportamento observado, explicando o impacto que o comportamento teve em si. Se torna simples, direto e eficaz, se aprender os três passos e praticá-los regularmente.

Vou mostrar pra vocês como podemos fazer, é só seguir o fluxo:

1 – Entender a situação 

O primeiro passo para dar um feedback eficaz é entender e esclarecer a situação específica em que o comportamento ocorreu.

Exemplo:  “Na terça-feira, na sala de convívio com a Carol e o Fred” em vez de
“Há uns dias, no escritório, com algumas pessoas”.

Comentários vagos e exagerados destroem o processo e roubam a oportunidade de um bom feedback.

2 – Descrever o comportamento

Descrever o comportamento é o segundo passo para dar um feedback eficaz.

É também o passo mais importante e um dos mais omitidos (pulados).

Talvez porque o comportamento pode ser difícil de identificar e descrever.

Erros comuns:
•  Ele foi rude durante a reunião.
•  Ela prestou atenção durante a discussão em grupo reduzido.
 
Sabemos que é difícil identificar comportamentos, para facilitar veja a lista abaix e assinale as frases que descrevem comportamentos:
_ Excesso de confiança
_ Muito agressivo
_ Precisa de ser menos tático e mais estratégico
_ Arrogante
_ Decisivo

Se não assinalou nenhuma frase, está no caminho certo. Nenhuma das frases da lista descreve um comportamento.

Os comportamentos são ações que as pessoas empreendem. Pelo contrário, a lista acima inclui adjetivos que descrevem a pessoa e não as ações da pessoa.

 
Se mesmo assim ainda restaram dúvidas, segue mais dicas, agora, para início da conversa de feedback.

•  Aborde com frase “Posso partilhar uma observação consigo?” Esta abordagem aberta, em que pede permissão, pode reduzir a ansiedade e abrir caminho para uma conversa e não para um confronto.

•  Para criar uma maior abertura, peça permissão para dar feedback, diga algo positivo, pergunte se a pessoa entende o comportamento ao qual se se referindo e, depois, pare de falar e saia. Esta abordagem positiva pode aliviar o medo que muitas pessoas têm quando ouvem a palavra “feedback”.

•  Reconheça o mal-estar ou desconforto que pode sentir ao dar feedback a uma pessoa. Diga algo como “Não me sinto cômodo nesta posição.”
Um simples reconhecimento legitima a sua experiência e pode minimizar a ameaça percebida da experiência de feedback do ponto de vista de quem o recebe.

3.Explicar impacto

A última etapa é transmitir o impacto que o comportamento da outra pessoa teve em si.

O impacto que quer comunicar não é como pensa que o comportamento de uma pessoa pode afetar a empresa os colegas de trabalho, um programa, os clientes, um produto ou qualquer outro terceiro.

O impacto no qual se deve concentrar e comunicar é a sua reação a um comportamento.

E após os 3 grandes pilares de como dar um feedback eficaz vem o próximo passo, tão importante quanto o processo de feedback que é manter a mensagem do feedback.

Agora, já sabemos que para dar um feedback eficaz com sucesso, deve relatar uma situação específica, descrever o comportamento preciso e explicar o impacto que o comportamento teve em si.

Mas mesmo sabendo tudo isto, existem armadilhas que devem ser evitadas quando se dá um feedback eficaz, elas podem prejudicar a sua mensagem e enfraquecer a oportunidade de desenvolvimento que um feedback proporciona.

Exemplos:

Se retirar o que disse sobre o feedback dado, a mensagem perde o efeito;
Se incluir as suas próprias experiências, o feedback deixará de dizer respeito a quem o recebe;
Se der conselhos durante o feedback, o destinatário poderá pensar que tem motivações pessoais;

Em seguida reveja os passos da situação, do comportamento e do impacto que compõem um feedback eficaz e pratique estes passos sempre que possível.

PRATIQUE!  PRATIQUE! PRATIQUE!

Se gostou do texto, das dicas e quer experimentar conheça os nosso treinamentos, podemos te ajudar a praticar e ter resultados mais rapidamente.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.