Podcast Saúde emocional - janes dinon ortigara abc das emoções

Saúde Emocional

O que é ter saúde emocional? É viver o aqui e agora.

Ter a percepção de que a vida está acontecendo neste instante, se sentir real, de carne e osso.

Sentir-se confortável sendo quem você é. Saber avaliar no seu dia a dia o que está sentindo e pensando. Sabe viver no lugar em que o “EU” e os outros se encontram.

Porém, não é tão simples e fácil atingir todos esses aspectos. Estudos indicam que poucos conseguem. Entre 5% e 10% de nós mantém muitos aspectos a maior parte do tempo.

A grande maioria das pessoas nascem saudáveis emocionalmente, bebês e crianças quando se sentem seguras, são alegres espontaneamente. No entanto, os desafios iniciam em especial entre 7 e 9 anos, quando as crianças estão inseridas na escola, momento que surge a pressão para se encaixar e se comparar com os outros.

Durante um longo período da nossa vida passamos por desafios e aprovações e, com isso, a nossa saúde emocional começa a voltar, ou seja, no final da meia idade para a idade mais avançada.

Após a realização de 03 grandes pesquisas com a população Britânica sobre doenças mentais, os grupos com maior risco são com idade entre 16 e 24 anos, a partir dessa idade vai diminuindo até chegar em níveis bem baixos na velhice.

Um dado importante é que depois do início da vida adulta a chance de ser mentalmente saudável aumenta a cada ano.
estacamos que existe diferença entre Saúde Emocional e Saúde Mental

A Saúde Mental reflete no nível de equilíbrio que o indivíduo alcança ou seja, na conduta positiva adotada consigo e com as pessoas com quem convive, aceitando de forma natural e simples as dificuldades e exigências da vida, bem como lidar com as emoções, sendo elas boas ou ruins.

Outro ponto importante, é reconhecer seus próprios limites e perceber quando precisa de ajuda.

A Saúde Mental está mais ligada ao cérebro

A Saúde Emocional ainda que esta diretamente ligada à saúde mental, ela envolve indagações diferentes como:

Saber lidar com sentimentos, envolve boa percepção de si mesmo, capacidade de manter relacionamentos e entusiasmo com a vida e a capacidade de se desprender e superar situações ruins;

Uma pesquisa realizada pelo psicólogo norte americano Robert Keyes com 3 mil pessoas detectou que apenas 17% delas eram “completamente saudáveis mentalmente”, isto é: prósperas e sem qualquer sinal de doenças mentais.

Saúde emocional não tem a ver com genética

Outra curiosidade: Sabia que você, seus irmãos, ou seus filhos são diferentes do que diz respeito a saúde emocional?

Segundo Oliver James, a saúde emocional quase nada tem a ver com a genética. Há mais de 12 anos o projeto Genoma Humano vem estudando dois grupos: um com problemas como depressão ou hiperatividade e outro sem problemas, os resultados obtidos explicam que no máximo de 5% a 10% a genética está relacionada aos problemas pesquisados.

Os cientistas conseguiram detectar por exemplo que 90% e 95% entre grupos de esquizofrênicos e não esquizofrênicos, não são a genética.

Em nações desenvolvidas a saúde emocional está diretamente ligada a experiência de vida, levando em consideração 4 combinações juntas ou combinadas levam a à saúde emocional na vida adulta:

1˚ ser amado nos primeiros anos de vida;
2˚ receber assistência certa e apoio amoroso;
3˚ ser atingido por choque radical na vida adulta;
4˚ uma experiência profunda espiritual ou terapêutica.

E aí, gostou do tema de hoje? Deixe seu comentário, compartilhe com amigos. A saúde mental é muito importante para o bem-estar.

Siga nossas redes sociais

Instagram | Facebook | Youtube

Fonte de pesquisa: Livro Como desenvolver saúde mental – Oliver Janes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.