Práticas para não sofrer antecipadamente

A ansiedade é uma doença psiquiátrica que acompanha a vida de muitas pessoas e é cada vez mais comum. É caracterizada por preocupações excessivas e o medo de situações corriqueiras, podendo aumentar os seus batimentos, respiração rápida, resultar em suor excessivo e cansaço. Além disso, a ansiedade pode desencadear em outro problema muito comum: o sofrimento por antecipação.

Sofrimento por antecipação: o que é?

O sofrimento por antecipação, ou ansiedade antecipada, consiste no medo e na preocupação de eventos ruins que podem vir a acontecer em muitos contextos diferentes. Mas, geralmente, é mais comum com situações que não podem ser previstas ou controladas.

Portanto, o indivíduo que apresenta o problema busca sempre antecipar um futuro, que muitas vezes pode nem ser real, e criar em sua cabeça diversos desdobramentos para a situação, sejam eles bons ou ruins. 

Como funciona o sofrimento por antecipação I Foto: Freepik

Sofrimento por antecipação: por que deve ser tratado?

É normal ficar ansioso com um grande evento, como seu primeiro encontro, um teste de direção, uma entrevista de emprego ou um discurso. Mas se ocorrer com frequência, o sofrimento por antecipação também pode ser muito preocupante.

No entanto, a partir do momento em que essa ansiedade se torna corriqueira, se torna também um problema. Ocorre uma ansiedade excessiva e desnecessária por eventos que, geralmente, não seriam considerados tão dignos de preocupações.

É em casos assim que a ansiedade antecipada pode se desenvolver em uma crise de pânico, dado que, ao contrário da ansiedade normal, ela faz com que você tenha medo dos seus próprios sintomas de ansiedade. A pessoa que está ansiosa procura evitar esses sintomas e, como resultado, acaba temendo-os, resultando em ataques de pânico, que podem ser bem mais complicados de se tratar.

Sofrimento por antecipação: pode afetar quem?

A antecipação de eventos está presente na vida de todas as pessoas, como, por exemplo, quando se espera por um presente de Natal, a volta dos pais quando criança, ou até pelo primeiro dia de aula. A antecipação significa o início do alívio de um cenário criado com muita expectativa em nossas mentes. E à medida que os acontecimentos não atendem às expectativas, há uma decepção e um medo que crescem progressivamente.

Como a vida é feita de situações hipotéticas, as pessoas vivem se preocupando o tempo todo com elas. “E se eu não conseguir pagar as contas?” “E se meu companheiro me largar?” “Para onde ele ou ela poderia ter ido?” “Como será a temida segunda-feira?” “E se eu tiver outro ataque de pânico?” “Como vou passar no vestibular?”.

E da mesma forma que existem essas preocupações, existe a antecipação dos resultados dos respectivos cenários em nossas cabeças, como se fosse uma forma de prevenir desastres. Portanto, qualquer um está sujeito a sofrer com a ansiedade antecipada, mesmo sendo mais comum naqueles que já possuem um quadro de ansiedade regular.

Sofrimento por antecipação: como evitar?

O sofrimento é opcional muitas vezes, então opte por deixar de sofrer. Mas afinal, o que pode ser feito para lidar com a ansiedade antecipatória? Não existe uma fórmula específica que funcione para todos, uma vez que pessoas possuem diferentes graus de ansiedade, sintomas e gatilhos.

No entanto, existem maneiras gerais que podem ajudar a minimizar o impacto da preocupação e do medo quando eles vierem. Às vezes, trabalhar com apenas uma dica de ansiedade antecipatória que ressoa em você pode ser mais eficaz do que tentar várias diferentes, o método escolhido dependerá de como o medo está progredindo e de crenças básicas da pessoa em questão. É preciso, sobretudo, treinar a sua mente diariamente. Não é fácil, mas é possível. Foque em você, no seu processo evolutivo.

Veja 6 dicas para parar de sofrer mentalmente; esqueça o sofrimento.

Dica 1: estabeleça a causa do seu medo

O primeiro passo, e o mais comum, para ajudá-lo a lidar com a ansiedade antecipada é começar perguntando a si mesmo em que você está baseando seu medo. Muitas vezes, isso pode estar relacionado a um trauma no passado que justifica que você o antecipe novamente, mas coloque o trauma no contexto do quadro mais amplo.

Quantos eventos semelhantes, não necessariamente envolvendo você, terminaram com sucesso sem trauma? É importante alcançar e expandir todas as outras experiências que você está ignorando no nível emocional ao enxergar apenas a sua. Portanto, se você tem, por exemplo, medo de voar, visualize-se nos muitos milhões de voos decolando e pousando com sucesso para reafirmar sua expectativa.

Seu ataque de pânico não terá nenhuma conexão com o sucesso de seu próximo voo, mas arruinará o prazer da sua viagem. Assuma o controle de sua ansiedade antecipatória e você pode confiar que seu piloto cuidará de seu voo para você.

Dica 2: interrompa seus pensamentos de medo

Outra dica para ajudá-lo a lidar com a ansiedade antecipada é interromper seus pensamentos de medo. Após perceber que está começando a se sentir oprimido por causa de um pensamento negativo específico, interrompa esse pensamento com um positivo. Faça uma substituição imediata.

Digamos que você esteja preocupado em perder seu emprego. Em tal cenário, você pode estar pensando que seu chefe acha o seu trabalho inútil, seguido das catástrofes que podem acontecer, como perder sua casa ou seu parceiro abandoná-lo.

Dessa forma, seu pensamento positivo pode estar relacionado à identificação do porquê você é bom no seu trabalho, qual o diferencial que você traz para a empresa, ou que habilidades você pode desenvolver para manter sua empregabilidade. No fundo, você sabe muito bem o seu valor.

Na maioria das vezes, essa mudança de pensamento pode interromper seus pensamentos de medo e ajudá-lo a lidar com a ansiedade antecipatória, evitando também que os pensamentos negativos tomem conta de sua mente e emoções sempre que eles voltam.

Dica 3: aprenda a relaxar

Em um mundo agitado como o nosso, é muito fácil ignorar o fato de que nossa mente e corpo precisam de relaxamento. Você fica mais suscetível a preocupações e ansiedade quando sua mente não está descansada. Para lidar com a ansiedade antecipatória, você precisa criar o hábito de dar um “tempo” pelo menos uma vez por dia.

Isso não significa necessariamente não fazer nada. Existem muitas atividades nas quais você pode se envolver e que podem ajudar sua mente e corpo a descansar. Identifique o que você mais gosta, seja ler, escrever, sair com os amigos, fazer ioga ou até fazer exercícios, todas essas atividades ajudarão a manter sua mente relaxada e descansada, se não durante, mas depois da atividade.

Além disso, é de extrema importância um sono equilibrado e de qualidade. Visto que a ansiedade pode mantê-lo acordado a noite toda, tentar dormir o suficiente pode ajudá-lo a lidar com a ansiedade antecipada com mais eficácia.

Dica 4: enfrente o problema

Enfrentar o medo é uma maneira eficaz de lidar com a ansiedade antecipatória, por mais que seja um pouco clichê, é, na verdade, uma excelente maneira de lidar com o sofrimento por antecipação. Se você tem medo de falar em público, por exemplo, considere como você pode começar desenvolvendo habilidades de falar em público enquanto aumenta gradualmente o tamanho e a autoridade de sua audiência, o que pode ajudá-lo a desenvolver sua confiança para a tarefa.

Dica 5: busque ajuda

Seja da família ou dos amigos, é crucial que você tenha alguém para apoiá-lo para que você possa lidar com a ansiedade antecipatória. Quando você pensa que é o único com ansiedade antecipada, você se sente mais envergonhado e autocrítico, ter alguém próximo com quem você possa compartilhar suas ideias e alguém que possa oferecer seu apoio quando você estiver sobrecarregado ajuda, e muito.

Dica 6: livros

Essas dicas acima também podem ser encontradas permeadas em leituras de sucesso. A fim de te ajudar a driblar o sofrimento pela ansiedade, livros como “O poder da presença” (Amy Cuddy), “A coragem de ser imperfeito” (Brené Brown), “Presença”(Amy Cuddy) e “Inteligência Prática”(Karl Albrecht) são excelentes ferramentas. Todos eles discorrem, em resumo, sobre a importância de reconhecermos nossa essência, nosso real valor e poder sermos nós mesmos.

Nesse sentido, eles nos ensinam a impedir que a ansiedade tome conta de nós, dificultando nossa comunicação e autocontrole nas relações humanas cotidianas. E vai além disso, é sobre reconhecer, também, nossos defeitos, nossas imperfeições, não esquecendo de valorizar as qualidades, claro. Por fim, vemos, ainda, a importância da inteligência emocional na repetição de comportamentos para se consolidar um hábito. Vale muito a pena conferir na íntegra.

Vá a um profissional

No entanto, é fundamental que você procure ajuda profissional de um terapeuta, principalmente se você sofre de ansiedade antecipada crônica ou crise de pânico. Você pode estar precisando é de uma consultoria!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *