Como melhorar a autoestima dos filhos jdo consultoria ABC das Emoções

Como melhorar a autoestima do seu filho?

Você sabia que ter a autoestima elevada nos permite encarar melhor a vida e todas as frustrações pelas quais passamos? Sim, o amor próprio deve ser estimulado e, neste quesito, os pais tem um papel fundamental.

É preciso encorajar, estimular e comemorar as conquistas, oportunizando a satisfação por ter feito/conquistado algo sem ajuda. E pequenas atitudes como permitir que já aos 3 e 4 anos a criança possa escolher a roupa, ir ao banheiro e tomar banho sozinha (com supervisão), permite que ela aprenda a cuidar de si, a se valorizar e a fazer suas escolhas, aumentando com isso, sua autoestima.

Elogio aumentam a autoestima?

Muito cuidado ao fazer os elogios. A criança precisa crescer sabendo que nem sempre ela é o máximo. Por isso, sempre que elogiar, seja verdadeiro e não fique horas supervalorizando uma ação cotidiana. Comemore novas conquistas, valorize atitudes positivas, mas também mostre que é permitido errar, corrigir o erro e tentar novamente.

Como os pais são o maior exemplo, não tenha medo de mostrar que você também tem defeitos, dificuldades em realizar algumas tarefas e que tudo isso é normal. Os pais são espelhos e, quando a criança cresce reconhecendo os sentimentos de forças e também de fraquezas, ela se torna um adulto muito mais resiliente (vamos falar desse tema em breve). Assine nossa news e acompanhe.

As críticas influenciam na autoestima?

Sim, e muito. Os pais precisam cuidar na forma como criticam os filhos, pois para elas, tudo é uma experiência, uma nova descoberta, então vale a mesma dica dos elogios. Repreenda, mas utilizando um tom de voz e um diálogo que deixe claro o que foi feito errado. Jamais diga que a criança é feia, boba, horrível ou utilize de violência. É mais fácil mudar um comportamento com carinho e atenção do que com gritos e tapas. Sempre que tiver que corrigir um erro, explique para a criança onde ela pode melhorar e também se coloque a disposição para ajudá-la a superar uma dificuldade.

As crianças entendem tudo que os adultos falam e levam aquilo realmente como um ensinamento. Quando os pais chamam as crianças de “peste”, “desajeitado”, “louco”, elas acabam acreditando que aquilo é uma verdade, estimulando assim uma baixa autoestima.

O fato de muitos adultos acreditarem que não incapacidade de realizar alguma tarefa pode estar ligado as relações afetivas da infância.

Autoestima se aprende na escola?

A educação infantil têm como principal objetivo o desenvolvimento cognitivo, motor e social. Mas como a criança na faixa etária dos 0 aos 6 anos têm no adulto sua fonte de exemplo, a relação entre professor e aluno, também deve ser vista de um lado afetivo, contribuindo muito na formação da autoestima da criança.

No entanto, como o papel da escola não é tanto trabalhar as emoções, realmente é preciso que os pais prestem uma atenção redobrada nesta área, afinal de contas, tão importante quanto um adulto saber ler, escrever, falar fluentemente outros idiomas e dominar a tecnologia, é preciso que ele saiba se relacionar com outras pessoas, liderar equipes, ter resiliência, determinação, foco e coragem para enfrentar os desafios.

E aí, você tem feito sua parte como pai/mãe para que seus filhos tenham uma autoestima elevada? Se precisar de orientação profissional, o projeto ABC das Emoções conta com uma equipe capacitada para desenvolver o pensamento, sentimentos e comportamento das crianças, colaborando com uma qualidade de vida na convivência em família. Eduque seus filhos para que eles sejam adultos emocionalmente fortalecidos.

Exercício prático para autoestima!

Vamos fazer uma atividade para melhorar a autoestima?!

 Coloque sua criança na frente do espelho

Peça para ela se descrever 

Depois faça elogios das suas características

Mostre para ela que é única e que é muito especial. 

Encoraje sua criança com frases igual no vídeo americano que viralizou na internet.

Mais umas dicas? Vamos lá então:

  1. Brinque com seus filhos, permitindo que eles guiem a brincadeira;
  2. Demonstre interesse e orgulho pelas conquistas que o seus filhos vão alcançando. Mas seja sempre muito verdadeiro.
  3. Evite fazer aquelas comparações entre o seus filhos e outras crianças;
  4. Quando tiver que chamar atenção para algum mau comportamento, procure criticar a ação, não a criança;
  5. Elogie as capacidades dos seus filhos diante das pessoas que, para ele, são significativas – pai, mãe, avós, professores, …

Todas as crianças necessitam de afeto, aprovação e reconhecimento por isso abuse de abraços, beijos e muito carinho. Faz bem pra eles e pra você também!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *