Dicas para ser mãe e empreendedora ao mesmo tempo

Com a chegada da pandemia, instalou-se uma crise sanitária e econômica. Brasileiros perderam seus empregos e se viram obrigados a buscar alternativas para sobreviver em meio ao caos. Segundo pesquisa feita pela PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), divulgada em outubro de 2020, o número de desempregados chegou a 14 milhões na quarta semana de setembro de 2020.

Dentro desse percentual de brasileiros, pelo menos 4 milhões de mulheres ficaram desempregadas entre o 1º e o 2º trimestre de 2020. A expectativa no início da pandemia era de que os negócios comandados por mulheres cresceriam 25%. E cresceram mesmo! 

O empreendedorismo tem sido um grande aliado das mães I Foto: Unsplash

A maternidade é transformadora: muda a nossa maneira de enxergar o mundo, muda a rotina, os hábitos, as prioridades. Altera a vida pessoal, emocional e profissional. Mas, como, afinal, conciliar maternidade e carreira, sobretudo quando se é uma mãe solteira?

Com certeza, o desemprego não estava nos planos de muitas mães. Conciliar a maternidade com o trabalho e outras inúmeras tarefas não é nada fácil. Mas mais difícil ainda é perder o emprego, principalmente sendo mãe solo. A partir daí, muitas mães foram atrás de um emprego que pudesse proporcionar liberdade nos horários para cuidar das crianças em casa. E é neste momento que o empreendedorismo entra em cena. 

O que é empreender?

Empreender vai muito além de criar e desenvolver o próprio negócio. O empreendedorismo requer coragem, dedicação e esforço para tirar planos e sonhos do papel e colocá-los em prática. Através de suas competências e melhores qualidades, você consegue desenvolver um negócio totalmente seu, que seja a sua cara e que, principalmente, te proporcione retorno financeiro. Isso é empreender.

Mas para começar a empreender, mesmo em casa, é preciso estar consciente que as coisas não acontecem do dia para a noite. Cada pequeno passo é muito importante para o seu crescimento e o crescimento do seu negócio. No caso das mães de plantão, é importante destacar a importância de se ter uma rede mulher empreendedora, que a estimule a se aventurar neste meio.

O empreendedorismo é a união da sua determinação e autonomia I Foto: Unsplash

Empreender: 5 dicas para iniciar nesse meio

O início com certeza é a parte mais delicada, mas necessária. Como empreender? Para te ajudar neste processo, separamos 5 dicas para que você, mamãe, comece a empreender:

1 – Explore suas paixões

Antes de qualquer atitude, você precisa encontrar seu ponto de partida: aquilo que irá te direcionar para as ações seguintes, o que te move. Para isso, descubra quais são as suas paixões ou o que você vê que faz falta no mercado. A partir disso, comece a fazer o planejamento dos seus próximos passos, tudo o que você precisa para fazer funcionar, inclusive a parte financeira e o investimento necessário. Tenha um propósito.

2 – Insista, persista e não desista

Todo início é difícil e um pouco desanimador. Mas essa fase é necessária, acredite. O importante é seguir firme com suas ideias e sonhos, lembrando que isso tem um motivo maravilhoso: o seu bem estar e o do seu pequeno. Portanto, corra atrás, tire os planos do papel e faça acontecer. As coisas acontecem conforme você se dedica, não desista!

Pode ser uma boa ideia recorrer a uma rede mulher empreendedora, de modo que você receba estímulos e incentivo de pessoas com objetivos semelhantes aos seus. É uma rede de apoio.

3 – Utilize as ferramentas disponíveis

Isso quer dizer que para fazer dar certo, você precisa usar e abusar das ferramentas que estão ao seu alcance: as redes sociais, principalmente.

Para começar, é indispensável que você crie uma conta (Instagram, Facebook ou até um blog) para divulgar o seu negócio e mostrar que você está presente nas mídias sociais. Você precisa estar onde seu possível público está, fazer-se notar. Quem não é visto não é lembrado.

Use e abuse de utensílios como stories e reels, por exemplo.

4 – Observe, esteja atualizada

É muito importante que você esteja sempre de olho nas novidades do mercado, nos clientes e também na concorrência. Busque se atualizar do que está em alta no momento, vale até utilizar trends para fazer brincadeiras e chamar a atenção do público. O importante é não ficar para trás e buscar estar sempre em destaque, pois é isso que vai te diferenciar dos demais.

Fique em dia com as notícias, acompanhe o noticiário diariamente, leia revistar, ouça podcasts, consuma os mais diversos conteúdos à sua disposição. Fazendo isso, você terá maior visão de mercado e de mundo.

5 – Conquiste os clientes

Quando os clientes começarem a aparecer, faça de tudo para conquistá-los: mostre que você está disponível a ajudar e oferecer a melhor experiência possível. Tomar alguns cuidados como o jeito de falar (tom de voz, por exemplo) e escrever com os clientes, são alguns detalhes muito importantes. Além disso, mostre que o cliente é importante para você, para que ele possa se sentir acolhido. 

Dessa maneira, você conquista os clientes e ainda consegue fidelizá-los. Somado a isso, treine a sua comunicação, visando sempre a melhor forma de expor as suas ideias para que se consiga ser ouvido. Organize bem as ideias, o tom, dentre outros aspectos importantes na conquista (e porque não fidelização) de clientes.

Busque se destacar, neste momento a criatividade é sua maior aliada. Caso não surja nenhuma ideia de imediato, se liga nas sugestões de empreendedorismo que preparamos.

Empreender: sugestões de empreendimentos que estão em alta

Empreender na maternidade: tem espaço para todas I Foto: Unsplash

Joias e semijoias

Este ramo para empreender cresce muito e está sempre em alta, porque os acessórios são vendidos o ano inteiro, para os mais diversos públicos (principalmente o feminino). Para isso, busque marcas de qualidade, para que não haja dor de cabeça no futuro.

Lingerie ou roupas (infantis e femininas, principalmente)

Nesta área, é fundamental, quando empreender, buscar por bons fornecedores, que trabalhem com produtos de boa qualidade e também bom preço. O barato pode sair caro. Para ajudar, existem diversos vídeos no YouTube com recomendações de fornecedores, vale a pena pesquisar.

Mercado pet

A área pet foi uma das únicas que cresceu consideravelmente durante a pandemia. Por quê? Os donos de pet, cumprindo o isolamento social e trabalhando em formato home office, começaram a prestar mais atenção em seus bichinhos e, quem não tinha, acabou pegando um pet para fazer companhia. Para começar a empreender nesta área, busque trabalhar com coisas pequenas, como brinquedos, artigos e roupas, para ir ampliando aos poucos.

Culinária

Se você tem o dom de preparar coisas deliciosas na cozinha, esse momento é todo seu! Explore suas habilidades e coloque a mão na massa. Você pode montar algo mais caseiro e trabalhar somente com o sistema delivery, levando gostosuras até as pessoas. Abrir um bar ou restaurante neste momento pode ser um pouco mais complicado.

Atualmente, encontramos muitas mulheres empreendedoras no mercado e isso não significa “falta de espaço”. Significa que mais mulheres e mães estão correndo atrás da sua liberdade e independência, buscando maior disponibilidade para estar presente na vida da família e dos filhos.  E o melhor é que as dicas que demos neste artigo podem ser aplicadas no conforto da sua casa. É possível, sim, empreender em casa.

O empreendedorismo permite maior liberdade de horários I Foto: Unsplash

E agora, um recado às futuras mulheres empreendedoras, que já sabem o que é empreender! 

Se, em algum momento bater o medo e a preocupação de falhar, volte aqui e leia o que vamos te dizer a seguir. Não existe ninguém melhor e mais capaz de comandar um negócio, empreender, e fazê-lo funcionar do que uma mãe. Maternidade e carreira combinam, sim. Quando um filho nasce, nasce também uma mulher forte e guerreira, com uma capacidade sem tamanho, inclusive sabendo como empreender do jeito certo.

Você, mulher empreendedora, e o empreendedorismo possuem tudo para ser uma dupla de sucesso, só basta você querer. Boa sorte!

Empreender: leituras para te inspirar, mamãe

Por fim, vamos deixar indicações de leituras preciosas para te ajudar a ficar mais forte emocionalmente e te encorajar a dar um passo que pode revolucionar a sua vida: empreender.

“Eu sou as escolhas que faço”

“Eu sou as escolhas que faço” (Elle Luna) discorre acerca da comum indecisão na qual muitas de nós nos encontramos: seguir a razão (a segurança) ou a emoção (a paixão)? De modo voluntário, fazemos escolhas. E é sobre isso que o livro nos leva a refletir, evidenciando nosso potencial que carregamos desde o nascimento. E você que escolha tem feito?

“Essencialismo”

“Essencialismo” (Greg McKeown) fala sobre como a produtividade pode ser alcançada, girando em torno do bom uso do nosso tempo e não ser atrapalhado por fatores externos. Trata-se de uma estratégia de gestão de tempo. É um método de identificar o que é necessário e jogar fora o resto, ou seja, focar no que realmente importa. Cabe a nós decidirmos o que é relevante de fato a nós, e não a terceiros. É o equilíbrio profissional e pessoal, sustentado pela otimização do tempo.

Liderança é uma questão de atitude – Karim Khoury

“Liderança é uma questão de atitude” (Karim Khoury) nos convida a uma viagem sobre como liderar e ser liderado do jeito certo. Aborda temas delicados sobre relações humanas, fazendo com que façamos uma reflexão profunda sobre gestão e comunicação interpessoal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *