Valores - JDO Consultoria

VALORES: o poder de viver seus valores

Se eu te perguntar: Você gostaria que sua presença no mundo contribuísse para torná-lo um lugar melhor? A probabilidade da sua resposta ser “SIM” é muito grande. E seus valores?

E se eu te perguntar ainda: Qual seu planejamento para dar a sua contribuição e viver de acordo com seus valores?  Em algum momento você já parou para pensar e fazer um planejamento neste sentido?

Já descobriu qual é a sua missão na vida?

Já definiu seus principais valores e examinou cuidadosamente todos os papéis importantes que desempenha?

“PESSOAS QUE NÃO TEM OBJETIVOS SÃO USADAS POR AQUELAS QUE TEM”

Para Hyrum W. Smith, os que prestam atenção ao aviso foram poupados, os que não prestaram atenção pagaram por isso com a própria vida.

Neste sentido estamos falando de valores fundamentais, tais como:

  • respeito pela vida humana,
  • respeito de uns pelos outros,
  • da necessidade de cooperação,
  • de um trabalho em conjunto harmonioso pelo bem comum.

Precisamos entrar com contato com os valores mais profundamente enraizados em nosso íntimo e viver de acordo com o que é mais importante pra nós.

Quantas pessoas no teu circulo de convivência dizem que sentem que a vida não é do jeito que elas gostariam que fosse. Desejam algo mais. Muitas alcançaram grande sucesso em suas áreas de atuação, mas ainda assim admitem que anseiam por conhecer algo mais profundo e satisfatório.

VAMOS REFLETIR JUNTOS!

O que me impede de encontrar as respostas que preciso?

Seria conciliar meu estilo de vida com meus valores?

“POR QUE, DOU TANTA IMPORTÂNCIA À ORDEM, NÃO CONSIGO ESTABELECÊ-LA EM MINHA VIDA?”

Todas as declarações que você leu expressam a dor que as pessoas sentem de ter perdido contato com as coisas que mais importam.

Então, poderá fazer com que esses valores profundamente enraizados e objetivos entrem em ação em sua vida diária.

“VOCÊ: conhecerá a profunda paz interior, trazida por um modo de viver regido por sua própria bússola íntima, e que libertará o poder e o potencial que talvez nem perceba que possui, mas que existem e que o ajudarão a realizar aquilo que é mais importante para você e para as comunidades mais amplas às quais pertence”.

Por intermédio desse valores governantes e papéis, você definirá sua Declaração de Missão Pessoal, que estabelece claramente seu propósito na vida.

Fique ciente de que não existem respostas certas ou erradas, apenas suas respostas. A meta é descobrir o que é mais importante para você, não o que os outros acham que deveria ser mais importante. Os papéis que você desempenha e com os valores governantes a eles associados. Quando suas ações diárias refletem o que mais lhe importa, você receberá o maior dos prêmios: paz interior.

Falaremos sobre o poder de sabermos quem somos:

Muitos de nossos “heróis”, aqueles indivíduos que admiramos e com quem desejamos competir, parecem ter essa característica.

A sobrecarga da vida:

Examinaremos os muitos fatores e pressões que nos impedem de descobrir o que mais nos importa e de trabalhar nisso.

Um dia e vou …

Também falaremos das resoluções de ano novo e de como as abandonamos, e do sofrimento que experimentamos quando existe um brecha entre nossos sonhos e o que fazemos para transformá-los em realidade.

“Tripla equação” de papéis, valores e missão.

Ver-se como indivíduo único e examinar os papéis que desempenha na vida.

Como Lincoln ensinou: “as circunstâncias mudam, e nós também devemos ser capazes de mudar e de reagir às mudanças”.

Mentalidade de abundância: “um modo de ver a vida de muitas vezes é resultado do contato que mantemos com o que é mais importante para nós”.

Valores residem no centro que somos, naquela parte de nosso ser que faz com que cada um de nós seja uma pessoa única e especial. O processo de descobrir quem verdadeiramente somos nos libera um poder íntimo, uma força propulsora que pode nos ajudar a trabalhar naquilo que mais importa para nós.

A  angústia vem de experiências dolorosas que mostram a necessidade de fazer com que nossas ações diárias estejam de acordo com o que  consideramos mais importante para nossa vida.

A esperança vem da certeza que temos de que existe poder curador no fato de sabermos quem somos e de vivermos em harmonia com o que mais nos importa.

“SEJA VOCÊ MESMO, MAS SEJA POR COMPLETO”

Você alguma vez sentiu que tinha autoridade para dirigir a cena de sua própria vida?

Alguma vez sentiu que estava andando lado a lado com o destino?

Sejam quais forem nossos desafios na vida, somos capazes de alcançar o mesmo tipo de confiança.

E quando, finalmente, decidimos assumir o controle de nossa própria vida, de identificar o que é mais importante para nós, de escolher um caminho e de planejar, de modo que saibamos com precisão para onde estamos indo e o que fazer para chegar lá, experimentamos a mesma sensação de alívio descrita Churchill.

Você já se pegou esperando impacientemente pelo amanhecer? Pessoas sem visão não sentem interesse em ver o sol nascer no dia seguinte.

“VOCÊ NÃO PODE PENSAR MAIS PROFUNDAMENTE DO QUE SEU VOCABULÁRIO LHE PERMITE.” Estudos recentes indicam que um bom vocabulário é uma característica comum de pessoas verdadeiramente bem- sucedidas.

Seu papel consiste em servir de incentivo para que sejamos o melhor que podemos ser.

Você terá de ser dolorosamente honesto consigo mesmo para descobrir quem de fato é.

Reflita sobre os sentimentos e sonhos, a respeito do que gostaria de fazer essas são pistas importantes para a identificação do que é realmente mais importante para você.

O que eu faria de minha vida se eu tivesse uma segunda chance?

“Aqueles que não se lembram do passado estão condenados a revivê-lo”.

O que vou fazer com o resto da minha vida? Vou continuar a me enganar, achando que algum dia terei tempo para fazer algumas das coisas que realmente são importantes para mim? Na verdade, isso nunca acontecerá, a menos que eu deicida que esse dia é hoje.

O que mais importa para mim?  O que eu gostaria verdadeiramente de realizar? Que legado eu gostaria de deixar?

O que precisamos fazer é pensar nos anos que ainda nos restam para viver neste planeta e decidir quando vamos começar a trabalhar para conseguir o que queremos.

Para onde estou indo? Por que estou indo para lá? Eu quero ir? Aonde eu gostaria de estar indo? Que sacrifícios estou disposto a fazer, que preço estou disposto a pagar para chegar lá?

O que são valores governantes? São todas aquelas que tem mais importância pra você, sem as quais a vida lhe pareceria sem sentido ou insatisfatória, aquelas coisas que residem no centro de quem você é e de quem você espera tornar-se.

DOR PIOR – 2 causas

  1. Acontecimentos indesejáveis, sobretudo aqueles que afetam as pessoas a quem amamos.
  2. A lacuna que separa o que gostaríamos de fazer do que estamos na verdade fazendo.

Isso acontece quando percebemos que não estamos vivendo de acordo com nosso potencial ou,  pior ainda, que o que estamos vivendo não é compatível com aquilo que valorizamos ou que é totalmente oposto ao que é mais importante para nós.

O QUE VOU FAZER HOJE? Para preencher a lacuna que existe entre o que estou fazendo e o que realmente importa pra mim?

Quais são as prioridades mais elevadas em nossa vida? Quais são os direitos que valorizamos mais como cidadãos? Pelo que lutaríamos? Pelo que daríamos nossas vidas?

O QUE MAIS IMPORTA ex.: banquinho

MISSÃO VALORES          PAPÉIS

Esses papéis influenciam nosso valores governantes e que são influenciados por eles, aqueles sentimentos e percepções profundos que definem muito nosso jeito de ser. Tanto nossos papéis como nossos valores governantes influenciam nosso senso de missão, nossos sentimentos a respeito do que deveríamos estar fazendo com nossas vidas.

A tripla equação nos leva a perceber que os papéis que desempenhamos e nosso profundo senso se missão pessoal também influenciam o equilíbrio (Missão pessoal, identificação de papéis, valores governantes).

O que são os nossos papéis? São os relacionamentos e as responsabilidades que temos na vida.

Quais são seus valores governantes? Eles residem no centro de quem realmente somos. São as coisas que acreditamos ser da maior importância  e da mais alta prioridade em nossas vidas. Sua capacidade de identificar seus valores governantes determinará o grau de conhecimento e compreensão que terá do verdadeiro você.

Quando nos comportamos de acordo com o que valorizamos, experimentamos uma profunda sensação de paz interior.

VALORES

Valores correspondem à nossa essência. São aquelas coisas a que damos importância na vida, tais como família, crescimento, ética, respeito, integridade, honestidade, prudência, saúde, diversão e assim por diante. Para muitas pessoas, são ideias que estão no consciente. Para outras, não. Todavia, conscientemente ou inconscientemente, tudo o que fazemos ou deixamos de fazer está ligado aos nossos valores.

Nossos valores funcionam como um software que nos atrai para a vida, nos motivam e governam nossas decisões. Pense nas áreas de sua vida, como carreira, família, saúde, qualidade de vida e outros. Depois, pense nas atividades que você realiza em cada uma destas áreas. Depois, pense nos ganhos de cada atividade, nos motivos que levam você a fazer o que você faz. Você estará no caminho de extrair e se tornar consciente dos seus valores.

Muito bem, qual a importância de se ter consciência de seus próprios valores? Simples: felicidade, senso de propósito e satisfação. Quando conhecemos e vivemos pelos nossos valores, nos sentimos realizados, felizes, satisfeitos.

Lembre-se das vezes em que você mais esteve alegre e entusiasmado na sua vida. Muito provavelmente você estava vivendo pelos seus valores. O contrário é verdadeiro, isto é, se você esteve desequilibrado na sua vida, possivelmente você estava vivendo fora de seus valores.

Todos temos um conjunto de valores que seguimos, a diferença está em estarmos ou não conscientes deles… e é isso que te propomos agora, ganhar consciência dos teus valores.

Como você se motiva? O que é importante para você?

Valores determinam nossas atitudes. Todos os nossos comportamentos visam atender nossos valores.

Pense em seus objetivos. Por que este objetivo é importante? O que sua realização lhe trará?

Pense nas coisas que são mais importantes para você? O que estas coisas lhe proporcionam?

O que isto lhe proporciona?

O que mais importante para você na sua vida? Qual o sentimento que isso lhe traz?

Por que isso é importante para você?

Você pode se lembrar de um comportamento indesejado? Se apenas este comportamento lhe trouxesse algum benefício, qual seria? O que este comportamento lhe proporciona?

Exercício

Identifique seus próprios Valores Governantes

Reserve um tempo para identificar seus valores governantes. Neste momento é importante escrever declarações curtas, que identifiquem as coisas que são importantes para você. Não se preocupe em usar palavras. As coisas que são importantes para você podem ser  pessoas, atividades, lugares, sentimentos, qualquer coisa que considere importante. E lembre-se de que está procurando coisas que são verdadeiramente seus valores governantes, aqueles dos quais você se sente proprietário.

Está se sentindo um tanto confuso e inseguro, sem saber por onde começar? Não é só você. É difícil decidir quais são nossos valores governantes, em parte porque já estão dentro de nós, e podemos não ter palavras para descrevê-los. Abaixo, seguem-se algumas perguntas que poderão ajudá-lo:

  • Quais coisas me parecem mais importante, no que se refere a cada um dos papéis que identifiquei?
  • Que pessoas, atividades ou coisas tem real importância para mim?
  • O que gosto de fazer quando não estou sob pressão, tendo que fazer outras coisas?
  • O que eu faria se soubesse que tinha apenas mais seis meses de vida?
  • Quando minha vida terminar, ficarei contente por ter feito o que? O que eu gostaria que escrevessem em meu obituário?
  • Que talentos ou habilidades especiais eu tenho? O que é que eu faço realmente bem?
  • O que eu gosto de compartilhar com os outros?
  • Existem coisas que sinto o desejo íntimo de desenvolver?
  • O que estou fazendo nos momentos em que mais me sinto em harmonia e paz?
  • O que sempre penso em ser ou fazer algum dia?
  • Estou disposto a dedicar minha vida a que?
  • Quais das respostas acima refletem o que verdadeiramente quero, não apenas o que penso que deveria fazer ou o que os outros possam querer que eu faça?

Depois de responder a essas perguntas, responda a mais essa, que à primeira vista parece não ter nada a ver com as outras:

  • O que é que me causa sofrimento?

Então, para cada valor governante que identificou, pergunte-se: Por quê? E anote as respostas.

  • Por que gasto tanto tempo com essa pessoa, atividade ou coisa?
  • Por que meus sentimentos são fortes em relação a esse valor?
  • Por que gasto dinheiro com coisas relacionadas com esse valor?
  • Por que estou gastando tanta energia com esse projeto, relacionamento ou atividade?
  • Por que gasto tão pouco tempo, ou energia, com esse valor? Ele não é tão importante para mim quanto as coisas com as quais gasto tempo ou energia? Ou é importante mas no momento está sendo ultrapassado por outros compromissos ou urgências?

Fonte: LIVRO – O QUE MAIS IMPORTA: O poder de viver seus valores – Hyrum W. Smith

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.